04/08/2015 – A maior indústria de presuntos do País é da Aurora: São Gabriel do Oeste, MS (MB Comunicação)

A maior e mais avançada indústria de presuntos do País é da Cooperativa Central Aurora Alimentos – terceiro maior grupo agroindustrial brasileiro do setor de carnes – e foi inaugurada no fim de semana no município sul-mato-grossense de São Gabriel do Oeste. A obra absorveu investimentos da ordem de 121 milhões de reais. O ato foi presidido pelos diretores Mário Lanznaster (presidente), Neivor Canton (vice-presidente), Marcos Antônio Zordan (diretor de agropecuária) e Leomar Somensi (diretor comercial) com a participação do governador do Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja, do presidente da Assembleia Legislativa Júnior Mochi e do senador Valdemyr Moka, além do prefeito Adão Rolim, parlamentares estaduais e federais, líderes cooperativistas, trabalhadores e produtores rurais.Lanznaster destacou o crescimento da base produtiva e o apoio do Estado e do Município. No mesmo ato, o órgão ambiental do Município entregou autorização para a Cooasgo (cooperativa filiada da Aurora) instalar criatórios para mais 10.000 suínos. O governador assinalou que o cerrado brasileiro, com mais de 1,5 milhão de quilômetros quadrados, apresenta as melhores condições para o desenvolvimento da agricultura e da pecuária brasileira. Torna-se, assim, a grande fronteira agrícola do País. A obra iniciou em abril de 2014, sendo concluída neste mês e entra em plena operação dia 24. Dos investimentos totais em instalações, máquinas e equipamentos (121 milhões de reais), 66,7 milhões foram financiados pelo Banco do Brasil e os outros 53,6 milhões foram de recursos próprios. A área ampliada, que inclui a presuntaria, representa aumento de 13.706 metros quadrados na planta agroindustrial. A capacidade instalada de produção é de 130 toneladas por dia para uma produção efetiva mensal total de 2.709 toneladas, assim distribuída: 1.134 toneladas/mês de apresuntados, 861 toneladas/mês de presunto e 714 toneladas/mês de lanches Aurora e Peperi. A produção total da indústria sobe de 9,5 mil para 12,5 mil toneladas mês. “São 22 carretas com 27 toneladas de produtos sendo expedidas diariamente dessa unidade”, observou o gerente geral Moisés de Oliveira Júnior.A inauguração da nova presuntaria e o consequente aumento da industrialização exigirá ampliação do abate diário de suínos que passará dos atuais 2.500 cabeças/dia para 3.000 animais/dia, a partir de novembro. Para absorver e processar toda essa matéria-prima há, também, geração de novos postos de trabalho e aumento de produção nas linhas de linguiças cozidas e defumados, além da presuntaria. CONTRIBUIÇÃO O aumento do número de funcionários representa mais 215 contratações, das quais 131 somente na presuntaria quando a produção atingir a capacidade máxima. A força de trabalho total ficará em 1.884 empregos diretos.A planta de São Gabriel do Oeste responde por um rol total de produtos que inclui hambúrguer, linguiças frescas, linguiças cozidas, defumados, cortes congelados de suínos, salgados, e agora a linha de presuntaria. Cerca de 15% dessa produção se destina ao mercado externo. A Aurora opera em São Gabriel do Oeste desde 1996. A planta é uma das mais modernas do Mato Grosso do Sul. Abate atualmente 2.500 suínos por dia. A produção mensal de industrializados é de 4.268 toneladas mensais.O faturamento da unidade é de 45,5 milhões de reais mensais. O recolhimento de tributos oscila entre 350 mil a 400 mil reais mensais. Os investimentos realizados, a ampliação do abate e os novos produtos permitirão elevar o faturamento da unidade de São Gabriel do Oeste dos 478 milhões de reais obtidos em 2014 para 560 milhões de reais (em 2015) e 727 milhões de reais (em 2016). Entre salários, encargos e benefícios pagos pela unidade, a Aurora desembolsará 58 milhões de reais ao ano. O ICMS gerado será de 54 milhões em 2015 e 68,4 milhões em 2016. Área total construída dessa planta soma 35,3 mil m² (somente o frigorífico e as linhas de industrialização representam 21,3 mil m²) em um terreno com área de 21,2 hectares. EXPANSÃO Crescimento e expansão marcam as últimas décadas da cooperativa que obteve, em 2014, o maior faturamento e o melhor resultado líquido de seus 45 anos de história: com crescimento de 18%, a receita operacional bruta chegou a 6,7 bilhões de reais, enquanto as sobras inflaram 38% e atingiram 417,9 milhões de reais. Com uma margem líquida de 6,83%, a cooperativa respondeu por um dos melhores desempenhos do mercado brasileiro de proteína animal. A receita total foi em 80% obtida no mercado doméstico e em 20% no mercado internacional.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.