04/11/2015 – MULHERES COOPERATIVISTAS: Delegação da Cooper A1 e Sicoob no 13º Encontro Estadual

4 de novembro de 2015

Aprendizado, troca de informações, novas experiências. A delegação da Cooper A1 e Sicoob que participou do 13º Encontro Estadual de Mulheres Cooperativistas (EEMC), voltou para casa com ainda mais conhecimento sobre cooperativismo, vida em família, o papel da mulher na sociedade, saúde e bem-estar. O evento, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo de Santa Catarina (Sescoop/SC), foi realizado nos dias 29 e 30 de outubro, no Centro de Convenções Oceania Center, na Praia dos Ingleses, em Florianópolis. Ao todo, 900 pessoas de 32 cooperativas de Santa Catarina participaram. Da Cooper A1 e das cooperativas do Sicoob Oestecredi e Creditapiranga, participaram 75 pessoas, entre coordenadores e líderes dos Núcleos Femininos Cooperativistas que integram o programa social Mulher A1/Sicoob. Acompanhando a delação da cooperativa, estiveram o presidente da Cooper A1, Elio Casarin e sua esposa, Zaida Maria Kutter, o 1º vice-presidente, gerente geral e presidente do Sicoob Oestecredi, Lauri Inácio Slomski e sua esposa Inês Slomski, bem como o presidente do Sicoob Creditapiranga, José Adalberto Michels. Na programação do Encontro, palestras com temas pertinentes ministradas por profissionais renomados, como “Cooperativismo como instrumento de sustentabilidade” com Helda Elaine Völz Bier, “Como viver melhor e ser mais feliz no mundo atual” com Fernando Gomes Pinto, “Mobilização de potencialidades humanas”, com Nair Onofre, bem como o espetáculo teatral “Essencialmente mulher” do Espaço Sou Arte. “A participação da família na educação dos filhos”, com o professor de matemática, psicólogo e mestre em educação Marcos Meier, esteve entre as palestras mais interativas. Entre os momentos mais animados, a palestra-show motivacional de Carlinhos de Jesus, considerado um ícone da dança no Brasil. O evento contou, ainda, com almoços e jantar/baile de confraternização. Avaliação – O presidente da Cooper A1, Elio Casarin, falou sobre as sólidas ações voltadas as mulheres no cooperativismo. “A mulher é a base da família, e a família é o alicerce das cooperativas. Por isso, nada mais importante do que estas ações de valorização, de repasse de conhecimento e, acima de tudo, de motivação quanto a participação feminina no cooperativismo”. Já o 1º vice-presidente, gerente geral da Cooper A1 e presidente do Sicoob Oestecredi, Lauri Inácio Slomski falou sobre o espaço que a mulher catarinense conquistou no cooperativismo. O dirigente disse que prova disto, é a consolidação do Encontro Estadual, que é considerado um dos mais importantes do segmento no Brasil. “Este grande evento mostra a força feminina no cooperativismo de nosso Estado e, ao longo dos anos, fortaleceu a participação das mulheres no cooperativismo, tornando as cooperativas mais fortes”. Para o coordenador do setor de promoção social, Lucinei Rodrigo Bohn, as mulheres cooperativistas da Cooper A1 tiveram mais uma grande oportunidade para adquirir conhecimento, participar de momentos de lazer e fortalecer práticas de cooperação e liderança no sistema cooperativista catarinense. “O 13º EEMC foi um grande sucesso, trazendo uma programação de altíssimo nível. Todos os detalhes e momentos do evento foram pensados com muito carinho e zelo, estava tudo impecável para receber as mulheres que estavam representando em torno de trinta cooperativas do Estado de SC. Indiscutivelmente, foi um grande espaço de fomento do protagonismo feminino no meio cooperativista”, afirma. FALA, MULHER Participantes deixam sua opinião sobre o evento A líder do grupo feminino, Claires Allieve, de Riqueza, participou do Encontro pela segunda vez. Para ela, o evento representa valorização, oportunidades de troca de experiências, novos conhecimentos e novas amizades. “Voltamos para casa nos sentindo mais valorizadas e com a autoestima melhor”. Lisete Koerbes, de Itapiranga, disse que ações como esta incentivam a participação da mulher. “Participar deste evento é sempre uma grande oportunidade, e mostra como nossa cooperativa nos apoia e entende nosso valor, já que a mulher traz o cooperativismo em seu DNA, é cooperada por natureza”;A integrante do núcleo de Sanga Forte, Mondaí, Luciane Dal Ri Borck, destacou a aquisição de conhecimentos que poderão ser compartilhados. “O Encontro foi muito bom, saímos da rotina, nos sentimos valorizadas e o aprendizado que adquirimos, além da energia positiva, vamos passar para os nossos familiares e colegas de núcleo. Voltamos para casa com ainda mais energia e vontade de trabalhar de forma cooperativa”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.