05/02/2016 – Resultados de 2015: Aurora cresce 12%

5 de fevereiro de 2016

A Cooperativa Central Aurora Alimentos obteve, em 2015, uma receita operacional bruta da ordem de 7,7 bilhões de reais, resultado 12% superior ao ano anterior. O resultado líquido do exercício foi de 246 milhões de reais ou 3,5% da receita global.Os resultados foram apresentados nesta semana pelos diretores Mário Lanznaster (presidente), Neivor Canton (vice-presidente), Marcos Antônio Zordan (diretor de agropecuária) e Leomar Somensi (diretor comercial) à assembleia geral da Aurora e pela chefe da controladoria Marinei Zuffo Rocha.
O crescimento da receita bruta decorreu do aumento nos volumes produzidos, proporcionado pela aquisição do frigorífico de aves de Mandaguari (PR) adquirido da Cooperativa Agropecuária e Industrial Cocari no mês de abril, da inauguração da linha de presuntaria no frigorífico de suínos de São Gabriel do Oeste (MS) em agosto e do aumento da capacidade da unidade de suínos de Joaçaba (SC), com o início do 2º turno.
Por outro lado, o pesado aumento dos custos de produção, insumos, matérias-primas, energia elétrica, despesas gerais e a instabilidade da economia foram responsáveis pela redução do resultado líquido final, que encolheu 41% em relação a 2014.
As vendas no mercado interno responderam por 76% da receita bruta (ou 5,8 bilhões de reais) e as exportações representaram 24% do faturamento (ou 1,8 bilhão de reais). As vendas mais expressivas no mercado doméstico, pela ordem de importância, foram de carnes suínas, carnes de aves, derivados lácteos, reprodutores, derivados de massas, rações e derivados vegetais. No mercado externo, as carnes de aves lideram as exportações.
SUÍNOS
A Aurora tem capacidade de abate de 18 mil suínos por dia. Em 2015, abateu e processou 4,5 milhões de suínos, um crescimento de 8,6% em relação ao ano anterior. Sete unidades industriais contribuíram para esse resultado: Chapecó, São Miguel do Oeste, São Gabriel do Oeste, Joaçaba, Sarandi, Chapecó II e Erechim. A produção in natura de carnes suínas aumentou 7,7% passando a 373,2 mil toneladas, incluindo cortes para matéria-prima de industrializados, miúdos, cortes resfriados, congelados, salgados e temperados.A industrialização de carnes suínas cresceu 1,5% e atingiu 305,5 mil toneladas de curados, defumados, empanados, linha festa, fatiados, hambúrgueres, linguiças cozidas, linguiças frescais, mortadelas, presuntaria, refinados, salsichas e porcionados.
AVES
Com capacidade de abate de quase 1 milhão de aves por dia, a Aurora Alimentos ampliou em 8,3% o processamento de frango no ano passado. As oito plantas receberam e processaram, no conjunto, 233,2 milhões de aves nas unidades avícolas de Maravilha, Quilombo, Erechim I, Abelardo Luz, Guatambu, Xaxim, Mandaguari e Mais Frango (essa, arrendada).A produção in natura foi ampliada em 8% para 481,5 mil toneladas. Entretanto, a industrialização permaneceu estável ( 0,5%) em 55,4 mil toneladas de defumados, empanados, linha festa, fatiados, hambúrgueres, linguiças cozidas, linguiças frescais, linha light, mortadelas, presuntaria, salsichas e porcionados.
LÁCTEOS/MASSAS
A Aurora recebeu 482,4 milhões de litros de leite em 2015, processou 474,1 milhões e, com essa matéria-prima, gerou 211 mil toneladas de produtos industrializados na forma de leite em pó, leite longa vida, queijos e outros produtos lácteos. O volume de produção na área de nutrição animal cresceu 14%, incluindo rações, núcleos e concentrados para aves e suínos. Contribuiu para o aumento da produção a incorporação da fábrica de rações da Cocari, em Mandaguari (PR).
A Aurora também contabiliza expansão no segmento de massas. A elaboração de lasanhas, pizzas, pão de queijo, sanduíches e prato pronto cresceu 20%, totalizando uma produção de 7,6 mil toneladas e sinalizando uma tendência irreversível na linha do fast food: o consumidor busca praticidade em pratos congelados e pré-prontos para alimentação individual e familiar. Prova disso é a batata palito da Aurora cuja produção expandiu 79%, no ano passado, para 14,1 mil toneladas.
EXPORTAÇÕES
As exportações da Aurora Alimentos em 2015 totalizaram um faturamento líquido de 1 bilhão 850 milhões de reais o que representou um aumento de 35% em relação ao ano de 2014. O negócio “aves” respondeu por 66% do total com um montante de 1 bilhão 241 milhões de reais. O negócio “suínos” participou com 33% do total com faturamento de R$ 612 milhões.Foram embarcadas 290.402 toneladas, com 18,4% de crescimento em relação a 2014. Deste volume, o negócio aves respondeu por 74%, o negócio suíno por 26%.
A expansão no mercado mundial foi auxiliada pela entrada nas exportações do Frigorífico Aurora de Mandaguari em maio 2015. Por outro lado, o faturamento cresceu devido a forte influência dos ajustes na cotação do dólar durante o ano, compensando a perda de valor nominal dolarizado por tonelada exportada. Os principais destinos das exportações foram a Ásia, África, Rússia, Japão, Oriente Médio, América, Europa, Eurásia e Cingapura.
DESENVOLVIMENTO REGIONAL
A base produtiva da Aurora Alimentos no segmento de aves localiza-se nos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná. Em 2015, essa área formada por 115 municípios gerou um valor adicionado no montante de 1,3 bilhão de reais.Na atividade de suínos, o valor adicionado indireto gerado nos 162 municípios dos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul totalizou 1,5 bilhão de reais.
Na atividade de leite o valor adicionado gerado pela coleta realizada pelas nove cooperativas filiadas que atuam na atividade em 126 municípios de SC, RS e PR totalizou 387 milhões de reais.
Esses valores valores compõem o valor adicionado de cada município, gerado por produtores associados vinculados ao sistema Aurora. Por isso, são designados como geração de valor para o movimento econômico de forma indireta. Cada suíno abatido gera de valor adicionado para o município onde é produzido 349 reais; cada ave abatida gera 5,52 reais e cada litro de leite coletado gera 98 centavos de real.
O valor adicionado direto gerado nas unidades fabris (abate e industrialização de aves e suínos e processamento de leite) situadas nos estados de SC, RS, PR e MS foi de 1,6 bilhão de reais. O sistema Coopercentral Aurora Alimentos produziu em 2015 os seguintes resultados para as regiões onde atua:· Geração de ICMS: 987 milhões de reais.
· Valor Adicionado na atividade agropecuária: 3,3 bilhões de reais.
· Valor adicionado na atividade industrial: 1,6 bilhão de reais.
· Remuneração e encargos sobre folha de pagamento: 829 milhões de reais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.