Geada obriga replantio no Rio Grande do Sul

9 de novembro de 2012

Temporais com vento e granizo e geadas fora de época prejudicaram o arranque da safra de milho do Rio Grande do Sul e comprometeram o potencial produtivo das lavouras. Durante todo o roteiro que cumpriu nas principais regiões de produção gaúchas nos últimos dias, a Expedição Safra encontrou diversas áreas afetadas pelo clima adverso e conferiu que lavouras sem nenhum comprometimento são exceções no estado.

Em alguns casos, plantações inteiras foram devastadas, obrigando produtores a investir em um novo plantio. Em muitas delas, contudo, não foi possível recobrir o terreno com sementes de milho, forçando a migração de parte da área para a soja, cuja janela de plantio se encerra mais tarde.

É o caso de Marcelo de Bortoli. Perto de 20% área inicialmente planejada para o cereal na propriedade que mantém em Cruz Alta teve de ser remanejada para a soja por causa do clima adverso. Cultivado com alta tecnologia em lavouras irrigadas com pivô central, o milho sofreu com a geada e, segundo Bortoli, mesmo as plantações que não foram totalmente destruídas foram comprometidas e já não renderão tanto quanto o esperado. Ele estima que, mesmo com clima perfeito a partir de agora, o potencial produtivo das áreas remanescentes já doi reduzido em 10% a 20%.

Fonte: Gazeta do Povo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.